Em 2015, último ano com dados comparativos disponíveis, 56.212 pessoas foram mortas no Brasil, segundo o Instituto Igarapé — que compila informações das Nações Unidas e de governos em todo o mundo –, ou seja, mais do que em países como a China ou a Índia, que têm populações muito maiores.

A iniciativa, denominada Instinto de Vida, pretende reduzir o número de homicídios em 50% ao longo dos próximos dez anos.

“O Brasil detém há décadas o primeiro lugar no ‘ranking’ do total de homicídios”, afirmou a diretora executiva do Instituto Igarapé, aos jornalistas, sublinhando que este nível de violência se afigura inaceitável.

A estratégia da iniciativa passa nomeadamente por tornar o assunto num tema da campanha das eleições presidenciais do próximo ano.

Outras ações incluem pressionar o governo para aplicar políticas como programas de terapia para consumidores de droga e para reformar o sobrelotado sistema prisional – que junta frequentemente reclusos pacíficos e violentos – e impulsionar uma diminuição dos confrontos entre a polícia militar e os moradores de favelas.

Segundo uma sondagem inédita do Datafolha, a pedido do Fórum Brasileiro de Segurança Pública e da iniciativa Instinto de Vida, cujos resultados foram divulgados na segunda-feira, pelo menos 50 milhões de brasileiros com idade igual ou superior a 16 anos conhecem alguém que foi vítima de homicídio ou latrocínio, isto é, mais de um terço da população (35%).

Do total, 16 milhões (12%) conhecem alguém que foi morto pela polícia, especifica o estudo, realizado entre 03 e 08 de abril, em 150 municípios do país, que contou com uma amostra de 2.065 entrevistados.

A campanha também foi lançada noutros seis países da América Latina com elevadas taxas de homicídios – Colômbia, El Salvador, Guatemala, Honduras, México e Venezuela -, reunindo mais de 30 organizações.

A América Latina representa apenas cerca de 8% da população mundial, mas concentra a maior quantidade de homicídios no mundo — 38% — uma média de aproximadamente 144.000 por ano, de acordo com o Instituto Igarapé.

Em termos proporcionais à população, El Salvador figura como a região mais violenta, dado que a taxa de homicídios em 2016 foi de 91 pessoas por cada 100.000.

Por comparação, a taxa do Brasil é de 27,5 por cada 100.000 habitantes, um número que ainda assim figura como um dos mais elevados a nível mundial.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.