"Aqui, desde Lisboa, reclamo que avance a alta velocidade ibérica, ligando Madrid e Lisboa, permitindo à capital portuguesa estar no corredor transeuropeu, onde se encontram cidades como Paris e Bruxelas. Tanto o PSD, como o PP de Espanha avançaram muito neste processo", defendeu hoje Pablo Casado numa conferência de imprensa conjunta com o presidente do PSD, Rui Rio, que não se referiu depois a esta posição transmitida pelo líder do PP espanhol.

As lideranças do PSD de Durão Barroso e de Pedro Santana Lopes defenderam este projeto de construção do TGV, mas a posição dos sociais-democratas não se manteve com as presidências posteriores a Manuela Ferreira Leite.

Na conferência de imprensa, o líder do PP de Espanha também defendeu a urgência da construção das interconexões energéticas de Portugal e Espanha com a França, quer através dos Pirenéus, quer através do Golfo da Biscaia.

"Não podemos ser uma ilha energética, porque isso prejudica a nossa competitividade", alegou.

Pablo Casado atacou o primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, do ponto de vista das suas prioridades diplomáticas. "Gostaria que o senhor Sánchez visitasse Portugal, porque tradicionalmente as primeiras visitas dos presidentes dos governos de Espanha são a França, Marrocos e Portugal, os países com quem temos vizinhança", disse.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.