Após a votação, Annalena Baerbock disse aos jornalistas que “espera um bom resultado” para os Verdes e desvalorizou as sondagens que foram publicadas durante a última semana.

Algumas pesquisas mostravam a descida da intenção de voto nos Verdes, a nível federal, mas Baerbock diz estar confiante nos resultados finais acrescentando que hoje “toda a Europa” está a olhar para a Alemanha.

“Tudo vai depender da votação, as sondagens são sondagens”, disse Annalena Barebock referindo-se ao elevado “número de indecisos” que ainda vão votar.

Inicialmente, estava previsto que Baerbock votasse antes das 10:00 (11:00 em Lisboa), precisamente a mesma hora em que Olaf Scholz (SPD) votou, também em Potsdam (Distrito Eleitoral 61).

Annalena Barebock chegou à escola primária protestante de Nauen Vorstadt, onde está instalada a assembleia de voto, a caminhar e sorridente estando depois na fila para votar, com máscara de proteção sanitária contra a covid-19.

No local, junto a um jardim, encontravam-se alguns apoiantes do partido com as flores amarelas, símbolo dos Verdes alemães.

Do ponto de vista eleitoral, Potsdam concentra atenções porque dois candidatos a chanceler, Olaf Scholz (SPD) e Annalena Baerbock (Verdes) votaram na capital do Estado de Brandeburgo, vizinho da cidade de Berlim.

Olaf Scholz votou às 10:00 (09:00 em Lisboa) na secção de voto de Dortu, centro da cidade de Potsdam com sorrisos e saudações aos eleitores locais.

Scholz, atual vice-chanceler e ministro das Finanças, votou acompanhado da mulher, Brita Ernest, que pertence ao executivo do Estado de Brandenburg pelo SPD, sendo responsável pela pasta da Educação.

“Espero que muitos eleitores venham votar e que tornem possível aquilo o que vislumbramos, ou sejam um resultado significativo para o SPD. Espero que os cidadãos me deem a possibilidade de ser o próximo chanceler da República Federal da Alemanha”, disse Scholz numa curta declaração aos jornalistas.

No Estado de Brandenburgo podem votar mais de dois milhões de eleitores sendo que, segundo as autoridades eleitorais, estão registados muitos jovens que votam pela primeira vez.

No Estado de Brandenburg, há quatro anos, os democratas-cristãos conseguiram 26,7% dos votos, seguidos da extrema-direita (AfD) com 20,2% e os social democratas ficaram em terceiro lugar com 17,6%.

Atualmente o Parlamento Federal alemão é constituído por 709 deputados, tratando-se do segundo maior órgão legislativo do mundo, a seguir à Assembleia Nacional Popular da República Popular da China, em número de representantes.

Os resultados de hoje à noite vão determinar o curso das negociações para a formação do futuro governo da Alemanha.

Os 60,4 milhões de eleitores alemães estão hoje a votar desde as 08:00 (07:00 em Lisboa) para escolher os deputados do Bundestag, nas eleições legislativas que vão pôr fim à “era de Angela Merkel”.

As urnas fecham às 18:00 (17:00 em Lisboa).

[Pedro Sousa Pereira, Agência Lusa]

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.