Macron, que dialogou com o Presidente turco pelo telefone, pediu o melhoramento das condições de detenção e a sua rápida libertação e regresso a França, precisa o comunicado.

"Os dois presidentes acordaram em prosseguir os contactos, a nível ministerial, para encontrar a melhor solução", adiantou.

O Presidente francês tinha manifestado, em 15 de outubro, ao seu homólogo turco a sua "preocupação" com a situação, tendo esta semana insistido na questão com Erdogan.

Na quinta-feira, um pedido de libertação de Loup Bureau foi rejeitado, revelou a agência France Presse.

A exigência de libertação do jornalista ocorre depois de um juiz turco ter colocado Loup Bureau, de 27 anos, em prisão preventiva em 01 de agosto, por alegadamente pertencer a uma "organização terrorista armada", explicou o advogado Martin Pradel.

Na terça-feira, um evento de solidariedade para com o jornalista realizou-se em Paris, com uma petição a favor da sua libertação que reuniu cerca de 28 mil assinaturas.

Loup Bureau, que colaborou com a TV5 Monde e o site Slate, foi interpelado em 26 de julho na fronteira entre o Irão e a Turquia, tendo na sua posse fotografias de combatentes curdos sírios do YPG, considerado por Ancara como sendo uma organização terrorista.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.