“Todos os meus pensamentos vão para as vítimas e os feridos no ataque com uma faca perpetrado esta noite em Paris, bem como para as suas famílias”, escreveu Emmanuel Macron na rede social Twitter, após o ataque ocorrido hoje no centro da capital, que terminou com o agressor abatido com dois tiros por um agente policial.

“Saúdo, em nome de todos os franceses, a coragem dos polícias que neutralizaram o terrorista”, acrescentou o chefe de Estado francês.

A unidade antiterrorista do ministério público de Paris foi convocada após o ataque, porque o agressor gritou “Allah Akbar” (“Alá é grande”) ao esfaquear as vítimas num bairro da capital com muitos bares, restaurantes e teatros, muito frequentado ao sábado à noite.

Dos quatro feridos, dois foram transportados com “urgência absoluta” para o hospital e os outros dois, com “urgência relativa”, precisou a polícia de Paris.

Este ataque ocorre numa altura em que a França vive em permanente alerta terrorista, tendo o último ataque, em 23 de março em Carcassonne e em Trèbes (sul), elevado para 245 o número de vítimas mortas em atentados em solo francês desde 2015.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.