Além dos imigrantes que são obrigados a regressar a Marrocos, dezenas de jovens que entraram ilegalmente apresentaram-se na fronteira e optaram por regressar de forma voluntária ao seu país, segundo avançaram à agência Efe fontes policiais.

Estes imigrantes optaram por regressar voluntariamente porque nos últimos dias em Ceuta têm dormido na rua e não têm meios de subsistência.

O número de “devoluções” de imigrantes que entraram irregularmente em Ceuta ascende já a 7.500 pessoas, segundo os dados fornecidos hoje pela Delegação do Governo.

O número aumentou em 500 pessoas durante as últimas 24 horas, devido à entrega de mais imigrantes a Marrocos, assim como pelos regressos voluntários de muitos mais.

Mais de 8.000 marroquinos conseguiram entrar em Ceuta nos primeiros dias da semana passada, entre os quais 800 menores, após o que Espanha e Marrocos chegaram a um acordo para o regresso dos migrantes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.