De acordo com os dados recolhidos pela agência noticiosa francesa, desde o seu aparecimento, em dezembro passado, na China, mais de 505.580 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados em 182 países e territórios.

Entre esses casos, pelo menos 108.900 são hoje considerados curados pelas autoridades dos países.

A AFP alerta, contudo, que o número de casos diagnosticados reflete apenas uma fração do número real de infeções, com um grande número de países a testar apenas agora os casos que requerem atendimento hospitalar.

Desde a contagem realizada às 19:00 de quarta-feira, 2.650 novas mortes e 55.897 novos casos foram registados em todo o mundo.

Os países com mais mortes nas últimas 24 horas são a Itália, com 662 novas mortes, a Espanha (655) e a França (365).

A Itália, que registou sua primeira morte ligada ao coronavírus no final de fevereiro, tem até hoje 8.165 mortes, em 80.539 casos, e nas últimas 24 horas ocorreram 662 mortes e 6.153 novos casos, enquanto 9362 pessoas foram dadas como curadas pelas autoridades italianas.

Depois da Itália, os países mais afetados são a Espanha, com 4.089 mortes, entre 56.188 casos, a China continental, com 3.287 mortes (81.285 casos), o Irão, com 2.234 mortes (29.406 casos) e a França com 1.696 mortes (29.155 casos).

A China (sem os territórios de Hong Kong e Macau), onde a epidemia começou no final de dezembro, contabilizou um total de 81.285 casos (67 novos entre quarta-feira e hoje), incluindo 3.287 mortes (seis novas) e 74.051 pessoas curadas.

Desde quarta-feira, às 19:00, Rússia, Croácia, Quénia, Cisjordânia, Arménia e Cazaquistão anunciaram as primeiras mortes ligadas ao vírus.

A Europa totalizou às 19:00 de hoje 15.999 mortes, entre 274.955 casos, a Ásia 3.646 mortes (101.123 casos), o Médio Oriente 2.291 mortes (35.618 casos), os Estados Unidos e Canadá 1.106 mortes (78.642 casos), a América Latina e Caribe 150 mortes (8.935 casos), África 87 mortes (3.203 casos) e a Oceânia 14 mortes (3.111 casos).

Esta avaliação foi realizada usando dados reunidos pelos escritórios da AFP das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Em Portugal, já foram registadas 60 mortes e 2.544 infeções, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde.

Vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras, entre os quais Portugal, o que implica a paralisação de grande parte da atividade económica com efeitos severos no rendimento das famílias e das empresas.

(Notícia atualizada às 20:47)

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.