“Quero felicitar a comunidade da Catalunha porque, uma vez mais, demonstrou que, quando sai à rua, sabe fazê-lo bem e fá-lo por causas justas”, disse Carme Forcadell, em declarações à comunicação social, no final da manifestação que juntou cerca de 500 mil pessoas.

A presidente do parlamento catalão sublinhou que a Catalunha está aberta a “todas as pessoas e a todas as culturas” e “diz ‘não’ à violência”.

Já o presidente do governo regional da Catalunha, Carles Puigdemont, disse que a manifestação foi “um êxito”, tendo deixado uma mensagem clara de paz: “Espero que os terroristas tenham entendido: não nos derrotarão”.

Em declarações à comunicação social, Carles Puigdemont aproveitou para agradecer a participação de “tanta gente, de Barcelona, da Catalunha e de fora, como presidentes de outras comunidades autónomas”.

“Queremos viver em liberdade, queremos construir uma sociedade na qual os nossos filhos possam crescer a saber viver em convivência com os que são diferentes, com os que acabam de chegar”, sustentou.

Na mesma altura, o líder do Podemos, Pablo Iglesias, destacou o “exemplo de solidariedade das pessoas de Barcelona e da Catalunha”, defendendo a liberdade de expressão de quem aproveitou a manifestação para assobiar o Rei Felipe VI e o primeiro-ministro Mariano Rajoy.

Iglesias disse estar emocionado, defendendo que todos tinham que estar solidários com o povo de Barcelona e da Catalunha.

“Temos assistido a um exemplo de carinho e solidariedade das gentes de Barcelona e da Catalunha. Para mim, foi uma honra vir e partilhar a dor e um caminho de esperança, tolerância e diversidade que foi um exemplo”, afirmou.

Já o presidente de Múrcia, Fernando López Miras, disse falar em nome dos 1,5 milhões de habitantes da sua região, sublinhando que são “pessoas corajosas que acreditam na liberdade, defendem-na e vão lutar por mantê-la com determinação”.

“Estou convencido que a grande maioria dos habitantes de Múrcia queriam estar hoje na manifestação em Barcelona contra o terrorismo e apoiando todos os espanhóis e a unidade de Espanha, por isso, como seu presidente, estou aqui representando-os a todos”, afirmou, em declarações aos jornalistas antes do começo da manifestação.

Cerca de 500 mil pessoas desfilaram hoje no centro de Barcelona numa grande manifestação contra o terrorismo, depois dos atentados da semana passada, numa iniciativa onde, pela primeira vez, participou um rei espanhol.

A manifestação foi organizada pela câmara municipal de Barcelona e pelo governo regional da Catalunha, liderados por Ada Colau e Carles Puigdemont, respetivamente, e foi secundada por concentrações noutras cidades, como Madrid, Valência, Alicante, Castelló e Vigo, sob o mesmo lema.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.