“O Presidente da República endereçou uma mensagem de condolências ao seu homólogo colombiano, Iván Duque Márquez, na sequência do atentado terrorista contra a Escola de Polícia General Santander, em Bogotá, que causou dezenas de vítimas mortais e feridos”, refere uma mensagem publicada no ‘site’ da Presidência da República.

Marcelo Rebelo de Sousa repudiou os atos de violência e reafirmou a sua convicção de que “estes não lograrão alcançar os seus objetivos”.

“O Presidente da República vincou ainda o constante apoio de Portugal ao processo de reconciliação nacional na Colômbia”, concluiu o documento.

O ataque com um carro armadilhado que explodiu, na quinta-feira, numa academia de polícia em Bogotá, provocou 21 mortos, com o Governo colombiano a atribuir aos rebeldes do Exército de Libertação Nacional (ELN) a responsabilidade pelo ataque.

O ministro da Defesa colombiano, Guillermo Botero, indicou que o homem que fez o ataque, José Aldemar Rojas, era membro do ELN e conhecido pela alcunha Mocho Kiko.

O Presidente da Colômbia, Iván Duque, já decretou três dias de luto nacional.

O ataque ainda não foi reivindicado, mas rebeldes do Exército de Libertação Nacional têm aumentado os ataques contra alvos policiais na Colômbia, nos últimos meses, no meio de um impasse político que os opõe a Duque.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.