Marcelo Rebelo de Sousa, que tomou posse na terça-feira para um segundo mandato, chegou à praça de São Pedro, no Vaticano, cerca das 10:10 horas locais (09:10 em Lisboa), minutos antes de ser recebido pelo papa Francisco.

O Presidente da República entrou pela praça principal numa viatura da Embaixada de Portugal junto da Santa Sé, com a bandeira de Portugal, seguido por três carros, um deles de segurança, como manda o protocolo.

O cardeal e poeta português José Tolentino de Mendonça - que o Presidente da República escolheu para presidir às comemorações do Dia de Portugal em 2020 - exerce as funções de arquivista e bibliotecário da Santa Sé, para as quais foi nomeado em 2018 pelo papa Francisco.

A justificar a visita está o facto de a Santa Sé ter sido primeiro Estado a reconhecer a independência de Portugal, em 1179.

Marcelo Rebelo de Sousa encontra-se hoje em Roma para esta audiência com o papa Francisco, depois de o sumo pontífice ter participado numa viagem vista como histórica ao Iraque.

E, tal como aconteceu em 2016, depois de ser recebido no Vaticano, Marcelo Rebelo de Sousa viaja para Madrid para uma audiência com o Rei de Espanha, Filipe VI.

Também há cinco anos e ainda longe do contexto de pandemia de covid-19, o Presidente da República visitou igualmente o Vaticano e Madrid.

Reeleito nas eleições presidenciais de 24 de janeiro passado à primeira volta, com 60,67% dos votos expressos, Marcelo Rebelo de Sousa tomou posse para um segundo mandato perante a Assembleia da República na terça-feira, numa cerimónia com assistência reduzida, devido à covid-19, em que o núncio apostólico, embaixador da Santa Sé em Portugal, representou todo o corpo diplomático.

Há cinco anos, o chefe de Estado demorou mais tempo a realizar as primeiras visitas ao estrangeiro, que aconteceram oito dias depois de tomar posse, mas escolheu os mesmos destinos. Foi recebido pelo papa Francisco na manhã de 17 de março de 2016, deslocando-se depois para Madrid, para um encontro com o rei Felipe VI.

No seu primeiro mandato, Marcelo Rebelo de Sousa voltou a estar com o papa Francisco em maio de 2017, aquando da sua visita apostólica de menos de 24 horas a Portugal, por ocasião do centenário de Fátima, que disse acompanhar como Presidente e "como peregrino".

Em janeiro de 2019, participou no Panamá na Jornada Mundial da Juventude, com o papa Francisco, e após ser anunciado que a próxima edição deste encontro católico seria em Portugal, em 2022, assumiu "uma grande vontade" de se recandidatar a Presidente da República para estar em funções nessa ocasião.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.