A rainha Margarida II da Dinamarca pediu desculpa por perturbar os membros da família com a sua decisão de despojar quatro dos seus netos dos seus títulos reais, mas recusou-se a mudar de ideias, diz o The Guardian.

O palácio anunciou na semana passada que os quatro filhos do Príncipe Joaquim deixariam os títulos de príncipe ou princesa e passariam a chamar-se Conde ou Condessa de Monpezat — o título de nascimento do seu falecido marido, o Príncipe Henrik, nascido em França.

"Tomei a minha decisão como rainha, mãe e avó. Mas, como mãe e avó, subestimei até que ponto o meu filho mais novo e a sua família se sentem afetados. Isto causa uma grande impressão, e por isso lamento", disse Margarida, de 82 anos, numa declaração divulgada pela família real.

Logo após a decisão da rainha, o filho reagiu. "Nunca é divertido ver os seus filhos serem maltratados desta forma. Eles próprios encontram-se numa situação que não compreendem", disse Joaquim, de 53 anos.

A primeira mulher de Joaquim, Alexandra, Condessa de Frederiksborg, mãe de Nikolai e Félix, disse que os filhos estavam confusos, entristecidos e em choque. "As crianças sentem-se ostracizadas. Não conseguem compreender porque é que a sua identidade lhes está a ser retirada", disse.

Os outros quatro netos da rainha, filhos do príncipe herdeiro Frederico, de 54 anos, mantêm os seus títulos. Na idade adulta, porém, apenas o mais velho terá um privilégio, conforme decisão tomada em 2016.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.