“O antigo Presidente da República e chefe de governo foi um lutador pelas liberdades pátrias, um político cuja visão nos abriu as portas da Europa e um ‘árbitro’ que nunca se reformou para garantir os direitos da livre cidadania”, refere Pedro Proença numa nota enviada à agência Lusa.

O líder da LPFP refere ainda que o país se despede hoje “de um dos seus grandes estadistas, cujo legado pessoal, enquanto político e governante, perdurará nos manuais e mentalidades”.

Além de Presidente da República e primeiro-ministro, Mário Soares foi fundador e líder do PS, assim como ministro dos Negócios Estrangeiros, morreu hoje, aos 92 anos, no Hospital da Cruz Vermelha, em Lisboa, onde estava internado desde 13 de dezembro de 2016.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.