Fonte da IP disse à Lusa que a medida decorre do aumento do nível da água no solo, perante as previsões de agravamento da pluviosidade, não tendo sido detetado qualquer escorregamento ou movimento nos inclinómetros instalados na encosta de Santa Margarida.

O corte da estrada, que foi reaberta parcialmente ao trânsito em julho passado depois de ter estado encerrada durante cinco anos na sequência de uma derrocada, resulta das recomendações emitidas pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), disse a fonte.

Segundo o LNEC, “a ocorrência de forte pluviosidade poderá colocar em risco as condições de estabilidade da zona superior da encosta adjacente à EN114”, lê-se numa nota da IP.

Em causa está o troço entre o entroncamento com a travessa da Calçada (ao quilómetro 76) e o entroncamento com a estrada para a Estação (quilómetro 77,010).

“A IP irá continuar a avaliar as condições de estabilidade da encosta, mantendo o condicionamento rodoviário até que estejam reunidas novamente as condições de segurança”, acrescenta o comunicado.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.