Em comunicado, a operadora faz um balanço muito positivo da primeira semana de operação que arrancou a 04 de maio, salientando que as medidas de higiene e segurança adotadas, associadas ao comportamento responsável dos clientes, resultaram no cumprimento rigoroso das regras sanitárias em vigor, quer quanto ao limite de lotação quer quanto ao distanciamento social.

De acordo com os dados divulgados hoje, o número médio de validações diárias está abaixo das 50 mil, menos de 20% do registo médio de validações em dia útil de janeiro e fevereiro, que se aproximou 260 mil validações.

A Metro adianta ainda que as taxas de ocupação "são bastante baixas e a distância normal entre passageiros situa-se acima de 1,5 metros em todas as linhas".

Já a ocupação média em hora de ponta e nos troços mais sobrecarregados foi de 43 passageiros por veículo, "bem abaixo do limite máximo de dois terços, que é de 140 passageiros por veículos.

Segundo a operadora, a lotação máxima verificada esta semana foi de 50 passageiros por veículo e a oferta está "claramente acima da procura verificada".

A empresa adianta ainda que a generalidade dos clientes usa máscara e os poucos que não cumprem, depois de informados pelas equipas da Metro do Porto, adquirem os equipamentos nas máquinas de 'vending' instaladas nas estações, onde foram vendidas mais de 3.300 máscaras.

Ainda de acordo com a Metro do Porto, nesta primeira semana de operação não foi emitida qualquer multa por ausência de máscara e são raros os casos de passageiros que não apresentam título de transporte válido.

As validações de títulos mostram ainda um comportamento muito próximo do registado em meados de março, por altura em que deixou de ser obrigatória a validação.

Desde segunda-feira que a validação dos títulos de transporte, suspensa a 17 de março, voltou a ser obrigatória.

Nesta fase, o apelo é para que os clientes utilizem a 'App' Anda, evitando o contacto com equipamentos ou eventuais concentração de pessoas em filas de espera.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou cerca de 269 mil mortos e infetou mais de 3,8 milhões de pessoas em 195 países e territórios.

Mais de 1,2 milhões de doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 1.114 pessoas das 27.268 confirmadas como infetadas, e há 2.422 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

(Notícia atualizada às 18:55)

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.