O guarda-republicano, em funções no posto territorial de Vila do Conde daquela força policial, está formalmente acusado de um crime de peculato, em despacho de acusação da 12.ª secção do Departamento de Investigação e Ação Penal - que trata de crimes da área económico-financeira - datado do dia 12 e agora divulgado na página eletrónica da Procuradoria.

Os factos ocorreram entre 15 de janeiro de 2018 e 26 de março seguinte, estando em causa um valor de, exatamente, 504,94 euros.

O valor diz respeito “à soma das quantias que cinco cidadãos lhe haviam entregue, como pagamento voluntário das coimas devidas pelas infrações ao Código da Estrada em que tinham sido autuados”, segundo a síntese da acusação.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.