Em comunicado, o MPF informa que os acusados seriam autores de crimes relacionados à invasão de telemóveis de autoridades brasileiras e prática de organização criminosa e branqueamento de capitais, bem como as intercetações telefónicas.

“O jornalista Glenn Greenwald também foi denunciado, embora não investigado nem indiciado. Para o MPF, ficou comprovado que ele auxiliou, incentivou e orientou o grupo durante o período das invasões”, diz o órgão.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.