A demissão de Kalinak tem lugar depois de milhares de manifestantes em todo o país exigirem a demissão do Executivo e uma investigação aos assassinatos de Jan Kuciak e da sua noiva, Martina Kusnirova.

A investigação mais recente do jornalista, que ficou inacabada, explorava as atividades da máfia italiana na Eslováquia e as suas ligações ao primeiro-ministro Robert Fico, cujo governo está alegadamente envolvido em outros escândalos de corrupção.

Robert Kalinak justificou a demissão com a necessidade de manter a estabilidade do governo.

Jan Kuciak e Martina Kusnirova foram mortos a tiro em casa, a 25 de fevereiro.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.