O cantor faleceu devido a "complicações cardíacas", segundo um comunicado da família enviado à agência The Associated Press (AP).

Bill Withers compôs várias canções durante os anos 1970 que resistiram ao passar dos tempos. "Lean On me", "Lovely Day" ou "Ain’t No Sunshine" são apenas alguns exemplos.

"Estamos devastados pela perda do nosso querido e devoto, marido e pai. Um homem solitário com um coração impelido a estar ligado ao mundo com a sua música e poesia. Falou de forma honesta com as pessoas e ligou-as entre si. Por mais privada que fosse a sua vida, por mais íntima que fosse a sua relação com a sua família e amigos, a sua música pertence ao mundo para sempre", pode ler-se no comunicado.

Três vezes distinguido com os prémios Grammy, Bill Withers estava há muito afastado dos palcos, com a carreira concentrada sobretudo entre finais dos anos 1960 e os anos 1980.

“Durante a sua breve carreira, as canções de Withers tornaram-se a banda sonora de incontáveis relacionamentos, casamentos e festas”, afirma a Associated Press, a propósito, por exemplo, dos temas “Lean on me” e “Lovely day”.

As suas músicas inspiraram outros artistas, como foi exemplo dos BlackStreet, Black Eyed Peas ou Will Smith, que fizeram covers do seu trabalho. Assim como fizeram parte de várias bandas sonoras de filmes conhecidos do grande público, como "Beleza Americana"ou  "Jerry Maguire".

Bill Withers, que nasceu a 4 de julho de 1938 numa cidade marcada pela exploração mineira em West Virginia, fez serviço militar na Marinha, trabalhou na instalação de sanitários enquanto à noite fazia gravações caseiras à guitarra, recordam a AP e o jornal The Guardian.

Do contrato com a editora Sussex Records, surgiram os três primeiros álbuns, com o de estreia, "Just as I am", de 1971, a incluir o sucesso "Ain’t no sunshine" e uma versão de "Let it be", dos Beatles.

Com a falência da Sussex Records, Bill Withers passou a editar pela Columbia Records, e é desse período que sai a canção "Just the two of us", em 1981, com Groover Washington Jr..

Até 1985, Bill Withers editaria oito álbuns, afastando-se depois dos palcos e da ribalta.

"Não sou um virtuoso, mas fui capaz de escrever canções com as quais as pessoas se puderam identificar. Acho que não me saí mal, para um tipo de Slab Fork, West Virgínia", afirmou Bill Withers à revista Rolling Stone em 2015.

* Com agências 

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.