O ator e argumentista António José Bastos de Oliveira Martinho, mais conhecido como Tozé Martinho, morreu este domingo aos 72 anos, confirmou fonte da família à TVI e à Agência Lusa

Avança a a SIC que Tozé Martinho foi levado este domingo para o Hospital de Cascais, depois de se ter sentido mal, onde acabou por morrer. Segundo a Lusa, e de acordo com fonte da família, o ator e argumentista morreu devido a uma paragem cardiorrespiratória.

Tozé Martinho, que nasceu em Lisboa em dezembro de 1947, era filho da também atriz Maria Teresa Ramalho (mais conhecida por Tareka) e do médico António Martinho. Era irmão da escritora Ana Maria Magalhães (conhecida pela dupla com Ana Isabel Alçada na coleção infanto-juvenil Uma Aventura) e de Manuel Maria Martinho.

A estreia nos ecrãs dos portugueses foi feita no programa “A Visita da Cornélia”, aos 30 anos, em contracena com a mãe, Tareka.

A sua carreira profissional como ator começou em "Vila Faia", no ano de 1982.

Ao longo da carreira, Tozé Martinho participou em várias telenovelas e séries, como ator, argumentista, sobretudo da RTP e da TVI.

Como guionista foi autor de "Roseira Brava" (1995), "Vidas de Sal" (1996), "A Grande Aposta (1997)", "Todo o Tempo do Mundo" (1999), "Olhos de Água" (2001), "Amanhecer" (2002), "Dei-te Quase Tudo" (2005), "A Outra" (2008) – títulos em que também participou como ator.

Tozé Martinho é também autor dos livros “Coisas do Dinheiro” e “Dá-me Apenas Um Beijo”.

O Presidente da República já reagiu à notícia e recordou "um dos atores e guionistas portugueses mais ativos". “Durante todos esses anos esteve presente no nosso imaginário pelos recorrentes papéis de personagens empáticas, decentes, confiáveis”, refere Marcelo Rebelo de Sousa, terminando a mensagem apresentada à família do ator e argumentista os seus “sentidos pêsames”.

Ao Observador, José Eduardo Moniz, ex-diretor da TVI, disse que Tozé Martinho “marcou uma época da televisão em Portugal”. "Há figuras que a história deve preservar e que deve saber enaltecer e, obviamente, no panorama da televisão ele é uma dessas figuras”, acrescentou.

Em comunicado, a TVI recorda Tozé Martinho como um “pioneiro da indústria das novelas portuguesas”, cuja carreira “inspirou os guionistas nacionais”, abrindo portas a uma atividade que envolve centenas de pessoas.

Segundo fonte da família, o velório terá início pelas 14:00, na Igreja da Ressurreição, estando marcada uma missa de corpo presente para as 19:00. O funeral, ainda sem hora definida, irá acontecer na terça-feira, no Cemitério Municipal da Guia.

[Notícia atualizada às 22h18]

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.