O Novo Banco terminou 2018 com 5.096 trabalhadores, menos 392 que os 5.488 registados no final de 2017.

Em Portugal, o banco terminou 2018 com 4.804 trabalhadores, menos 352 que os 5.156 registados um ano antes.

Relativamente a balcões, na sua atividade total, o banco liderado por António Ramalho fechou o ano de 2018 com 402 balcões, menos 71 que no ano anterior.

Na sua apresentação inicial, o presidente executivo do banco afirmou que a instituição “está a dois balcões do acordado” com as instituições europeias, que pretendem que tenha no máximo 400 balcões no final de 2019.

Na sua atividade em Portugal, o Novo Banco terminou 2018 com 381 balcões, uma descida de 67 face aos 448 no final de 2017.

O Novo Banco apresentou hoje prejuízos de 1.412,6 milhões de euros em 2018, e subiu os prejuízos para 2.298 milhões de euros em 2017.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.