Rod Rosenstein respondia no Senado à democrata Jeanne Shaheen, que o confrontou com notícias que apontam que o Presidente Donald Trump estava a pensar em dispensar Robert Mueller do cargo de conselheiro especial.

Robert Mueller, ex-diretor do FBI, foi nomeado pelo Departamento de Justiça da administração Trump para conduzir a investigação à alegada interferência da Rússia nas eleições presidenciais norte-americanas de 2016 e ao possível conluio com a campanha de Donald Trump.

Rosenstein frisou que só o secretário de Estado de Justiça, Jeff Sessions, poderia demitir Mueller.

Contudo, como Jeff Sessions pediu escusa da investigação que supervisionava, cabe ao ‘número dois’ do Departamento de Justiça tomar tal decisão.

Rod Rosenstein disse que está confiante de que Mueller terá “a independência total de que necessita” para investigar.

Um amigo de Donald Trump, Chris Ruddy, presidente da empresa de media Newsmax, sugeriu na segunda-feira que o Presidente norte-americano estava a pensar em demitir Robert Mueller.

O porta-voz da Casa Branca, Paul Ryan, referiu hoje, porém, aos jornalistas que “o melhor conselho” a seguir “será deixar Robert Mueller fazer o seu trabalho”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.