O diretor da FPV, Alfredo Romero, indicou numa conferência de imprensa que a onda de protestos levou a 5.092 prisões e que 1.325 pessoas continuam presas.

Entre os detidos, explicou, estão 626 civis que foram submetidos a tribunais militares, enquanto 389 foram enviados para a prisão por decisão da Justiça Militar.

Alfredo Romero disse ainda que a Organização de Estados Americanos (OEA) garantiu a existência de 620 “presos políticos” no país, um número superior aos menos de 200 que estavam contabilizados antes do inicio dos protestos.

Segundo o balanço do Ministério Público 121 pessoas morreram durante a crispação social e política.

No domingo, três pessoas morreram durante o ataque à base militar de Paramacay.

O registo oficial da crise na Venezuela aponta para dois mil feridos e atribui mais de metade deles a abusos por parte da força pública na contensão dos protestos dos cidadãos.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.