Numa publicação na rede social Facebook, a coordenadora residente das Nações Unidas em Moçambique, Myrta Kaulard, parabenizou o Presidente da República de Moçambique, Filipe Nyusi, e o presidente da Renamo (maior partido da oposição), Ossufo Momade, "pela assinatura do acordo permanente de cessar-fogo, um passo fundamental para a paz e o desenvolvimento sustentável para todos os moçambicanos e moçambicanas".

Numa nota citada pela ONUNews, Myrta Kaulard elogiou ainda “ambas as partes por honrarem os seus compromissos e por abrirem caminho para uma paz duradoura e sustentável”, e reafirmou o compromisso das Nações Unidas no apoio ao processo de paz no país.

O Presidente moçambicano, Filipe Nyusi, e o líder da Resistência Nacional Moçambicana (Renamo), Ossufo Momade, assinaram na quinta-feira o acordo de cessação das hostilidades no Parque Nacional da Gorongosa, província de Sofala, centro do país, para acabar, formalmente, com os confrontos entre as forças governamentais e o braço armado do principal partido da oposição.

Trata-se do terceiro acordo entre o Governo, da Frente de Libertação de Moçambique (Frelimo), e a Renamo, depois da assinatura do Acordo Geral de Paz de Roma de 1992 e do acordo de cessação das hostilidades militares em 2014, na sequência de uma nova vaga de confrontos entre as duas partes.

O Presidente moçambicano e o líder da Renamo vão assinar ainda este mês um acordo geral de paz final, que será depois submetido como proposta de lei ao parlamento, disse à Lusa um responsável do principal partido da oposição em Moçambique.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.