Salomé Sebastião fez um relato muito sucinto sobre o desaparecimento de Américo Sebastião, em julho de 2016, com o Papa a afirmar que “é necessário grande determinação”, relatou a própria, em conversa telefónica com a Lusa.

“O papa deu-me muita força. Foi uma breve conversa, muito emotiva para mim, e o Papa disse-me que tivesse muita esperança”, afirmou Salomé Sebastião.

A mulher do empresário foi também recebida na Comunidade Santo Egídio, em Roma, pelo padre Ângelo Romano, precisamente na sala onde foi assinado o Acordo Geral de Paz de Moçambique, em 1992.

Américo Sebastião foi raptado numa estação de abastecimento de combustíveis na manhã de 29 de julho de 2016, em Nhamapadza, distrito de Maringué, no centro do Moçambique.

Segundo a família do empresário, os raptores usaram os cartões de débito e crédito para levantarem “4.000 euros”, não conseguindo mais porque as contas foram bloqueadas logo que foi constatado o desaparecimento.

Nunca mais se soube o paradeiro de Américo Sebastião desde o rapto, perpetrado por homens fardados, que algemaram o empresário e o colocaram dentro de uma das duas viaturas descaracterizadas com que deixaram o posto de abastecimento de combustíveis.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.