O pontífice pediu “um gesto de ternura” para os idosos, “especialmente os mais solitários”, que permanecem nas suas casas e residências sem poder ver os seus entes queridos durante meses, por causa da pandemia de covid-19.

“Caros jovens, se algum destes velhos é o vosso avô, não o deixem só, usem a fantasia do amor, façam chamadas, videochamadas, enviem uma mensagem. Escutem-nos e, quando possível, no que diz respeito às medidas de saúde, vão visitá-los”, encorajou ele.

O Papa salientou que os idosos são “as raízes” dos jovens e afirmou que “uma árvore arrancada das suas raízes não cresce, não dá frutos nem flores”.

E recordou um verso do poeta da sua “pátria”, o argentino Francisco Luis Bernárdez: “O que a árvore tem florido vive do que tem enterrado”.

O Papa também se referiu à guerra na Ucrânia, em particular à situação na região de Donbas, depois de ter sido acordado o reforço do cessar-fogo entre o exército ucraniano e as milícias pró-russas, no leste do país.

“Rezo para que tudo o que foi acordado seja finalmente posto em prática, também através de um processo eficaz de desarmamento e desminagem. Esta é a única forma de reconstruir a confiança e lançar as bases para uma reconciliação há muito esperada”, disse.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.