Na mensagem para a XXXVIII Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que, a nível diocesano, se assinala no dia 26 de novembro, Dia de Cristo Rei, hoje divulgada pelo Vaticano, o Papa lembra que, em agosto, encontrou em Lisboa milhares de jovens de todo o mundo, após a pandemia de covid-19.

Nos dias da pandemia “alimentámos, no meio de muitas incertezas, a esperança de que esta grande celebração do encontro com Cristo e com outros jovens se pudesse realizar”, escreve o Francisco, acrescentando: “esta esperança concretizou-se e, para mim e muitos de quantos lá estiveram presentes, superou todas as expectativas!”.

“Como foi lindo o nosso encontro em Lisboa! Uma verdadeira e real experiência de transfiguração, uma explosão de luz e alegria!”, acrescenta o pontífice, lembrando que a próxima JMJ intercontinental terá lugar em Seul, na Coreia do Sul, em 2027, e que antes, em 2025, em Roma, terá lugar o Jubileu dos Jovens. Os dois momentos foram anunciados em Lisboa, na missa final da JMJ.

Na mensagem para o próximo dia 26 de novembro, o Papa Francisco aponta os jovens como “a esperança jubilosa de uma Igreja e de uma humanidade sempre a caminho”.

“Quero tomar-vos pela mão e, junto convosco, percorrer a senda da esperança. Quero falar convosco das nossas alegrias e esperanças, mas também das tristezas e angústias dos nossos corações e da humanidade que sofre”, escreve o Papa.

“Alegres na Esperança” é o mote para esta Jornada da Juventude, que se assinala em todas as dioceses do mundo.

Além da celebração nível diocesano (anual), a Igreja promove edições internacionais destas jornadas, como a que aconteceu em Lisboa, de 01 a 06 de agosto, com mais de 1,5 milhões de participantes nas celebrações conclusivas, presididas pelo Papa Francisco, no Parque Tejo.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.