Após uma operação policial na principal estação ferroviária de Paris, França, a Gare du Nord, que gerou algum alvoroço, o terminal regressou à normalidade, informou a polícia através da rede social Twitter, sem que, no entanto, revelar quaisquer detalhes acerca das razões por de trás da ação policial.

"Fim das verificações, retorno progressivo à normalidade", pode ler-se no tweet.

No final da noite de segunda-feira, as autoridades francesas, também através de uma mensagem naquela rede social, revelaram que estava uma operação em curso na estação "para verificações".

De acordo com o jornal Le Parisien, a polícia procura três homens considerados perigosos. Escreve a publicação que terá sido um trabalhador da estação a dar o alerta para a presença de um dos suspeitos dentro de um comboio proveniente de Valenciennes, no norte de França.

Nas redes sociais foram várias as publicações de utilizadores que dão conta do forte aparato policial junto da estação. Aos passageiros terá sido pedido que se retirassem do local o mais rapidamente possível, de acordo com alguns relatos partilhados essencialmente no Twitter.

Um polícia armado "dizia-nos para nos despacharmos enquanto andávamos na plataforma"

Um consultor de tecnologia britânico, de 39 anos, Dave James Phillips, disse que estava a sair do último comboio a chegar de Londres quando viu os agentes a espalharem-se pela estação.

“Um polícia, com a mão na arma, dizia-nos para nos despacharmos enquanto andávamos na plataforma”, detalhou.

Phillips adiantou que os polícias continuavam a chegar à estação e que os passageiros estão a ser retirados, enquanto carros da polícia e outros veículos descaracterizados “eram conduzidos de forma dramática”.

Phillips avançou que já tinha saído da área.

Segundo a agência noticiosa AP, o serviço de polícia de Paris anunciou, através da rede social Twitter, que uma operação se tinha iniciado na terça-feira cerca das 23:00 (hora local, mais uma que em Lisboa), sem avançar pormenores.

A Gare du Nord, estação terminal de uma rede ferroviária nacional e internacional, bem como dos comboios Eurostar que fazem a ligação com Londres, é a estação de comboios mais movimentada da Europa e uma das mais movimentadas do mundo.

Este incidente acontece um dia depois de Emmanuel Macron ter sido eleito.

[Notícia atualizada às 01h12]

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.