Na cidade alemã de Munique, afetada pelo forte nevão deste fim-de-semana, a TAP acabou por passar os seus passageiros para a companhia aérea Lufthansa, ambos membros da Star Alliance. Mas, os voos da companhia alemã têm tido o mesmo destino dos da TAP, o adiamento.

Em declarações à Renascença, Isabel Martins e o marido estão neste momento mais um casal amigo naquela cidade alemã. O regresso a Lisboa era para ser feito no sábado, mas o voo acabou por ser cancelado: “O nosso voo foi cancelado. A TAP passou-nos para a Lufthansa, ou seja, o voo era, depois, através da Lufthansa; um novo reagendamento, o voo da Lufthansa, entretanto, também foi cancelado".

Sem nenhuma das companhias a assumir qualquer despesa de alojamento, deslocações ou alimentação, a passageira, à Rádio Renascença, afirmou que as despesas estão a acumular-se e que apesar de ter essa disponibilidade financeira, pode haver outros que não a tenham.

“Depois de fecharem os gabinetes, nós tentámos falar com alguém, nós e muitos outros passageiros, só que, entretanto, depois de nós debatermos, eles disseram para nós irmos para um hotel ou assim e depois que fizéssemos uma reclamação e possivelmente poderíamos ser reembolsados, mas sem garantia. Já são duas noites no hotel. Eu penso que com alimentação, se calhar rondará os 400 euros, não andará muito longe”, admitiu.

“As pessoas que não têm essa disponibilidade financeira honestamente, não sei, não sei mesmo, mas penso que ser muitíssimo complicado ou devem dormir no aeroporto”, alertou.

A passageira portuguesa finalizou as suas declarações à Renascença explicando que tem o voo de regresso agendado para hoje, às 17h30, mas se, entretanto, não for de novo cancelado, considera a questão “uma falta de respeito e de ética da TAP para com os passageiros”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.