“Há mais de um ano que queremos que no Parlamento se possa avançar nesta matéria. Infelizmente aqui, como em muitas outras, andou-se a marcar passo e a empurrar com a barriga. E agora querem alguns à pressa, e a toque de caixa, fechar o processo até ao final da sessão legislativa”, criticou.

Para Passos Coelho, que falava na sessão de apresentação de candidatura de António Silva Tiago à Câmara Municipal da Maia, distrito do Porto, “esqueceram-se de trazer à discussão os meios que permitirão que as autarquias pudessem por em prática outras competências e atribuições”.

“É pena que se tenha perdido tempo. Mas que não se perca a oportunidade de nesta legislatura concretizar essa mudança”, defendeu o líder social-democrata, assinalando que há hoje “autarcas perfeitamente capazes de entregar o resultado mais positivo, seja nas áreas sociais, na saúde, na educação, no apoio social, na cultura, mas também em áreas económicas que são indispensáveis para gerar emprego, para gerar dinâmica económica, para trazer mais rendimento”.

O presidente do PSD destacou ainda que “as eleições compõem-se sempre de uma avaliação do que ficou para trás, mas trazem sempre uma janela de futuro”.

“É pena que não pudéssemos hoje ter a perspetiva de iniciar esse novo ciclo autárquico já com um quadro de atribuições e competências diferente daquele que o país tem hoje”, sublinhou.

Passos Coelho frisou ainda que “nenhuma eleição está ganha até ser decidida pelos eleitores, que são quem decide as eleições. Não são os políticos”.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.