A mesma fonte avançou à Lusa que já há suspeitos identificados, todos “residentes na zona, em bairros diferenciados”, embora a investigação esteja ainda numa fase inicial e seja tudo "muito prematuro".

“Na zona da Quinta da Princesa, Arrentela e Jamaica há grupos de indivíduos e os bairros estabelecem alguma rivalidade. Basta que haja peripécias entre eles para depois haver retaliações quando estão em maioria. Ainda não é possível confirmar [que foi isso que aconteceu], até porque, à partida, o suspeito estaria sozinho e é muito prematuro olhar para o que se passou aqui", explicou à Lusa fonte da PJ.

Segundo este elemento da polícia de investigação criminal, porém, mesmo que ainda seja difícil "identificar os suspeitos pela sua zona de residência”, o confronto entre gangues é a possibilidade admitida.

Segundo aquela autoridade, o homicídio, a tiro, ocorreu no parque de estacionamento do supermercado E.Leclerc, na Amora, e vitimou um jovem com 20 anos.

A PJ não conseguiu indicar quantas pessoas estavam no local quando ocorreu o crime, e adiantou que, apesar de já estar a ouvir testemunhos, “ainda não há detenções”.

“Estamos a fazer diligências para reconstruir a ocorrência”, referiu.

Um jovem foi hoje de madrugada morto a tiro junto a uma zona de diversão noturna na Amora, Seixal, segundo fonte oficial da direção nacional da PSP.

O oficial de serviço à Direção Nacional da PSP hoje de manhã disse à agência Lusa que o homicídio, a tiro, ocorreu pelas 06:30, tendo a PJ iniciado investigação.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.