"A Polícia Judiciária, através da UNC3T, em inquérito tutelado pelo DCIAP, desencadeou, no dia de hoje, uma operação policial de combate ao cibercrime, tendo por base vários casos de fraude perpetrados de forma organizada com recurso a plataformas de pagamento eletrónico MbWay, MbPhone e manipulação de comprovativos de transferências", pode ler-se em comunicado enviado pela Polícia Judiciária.

Segundo a PJ, "realizaram-se 35 buscas domiciliárias e procedeu-se à detenção de 11 pessoas, 9 mulheres e 2 homens, presumíveis autores de dezenas de crimes de burla informática agravada, falsidade informática, acesso ilegítimo e branqueamento".

"A estratégia investigatória passou pela identificação, localização e junção de várias participações que se encontravam dispersas por várias comarcas do país, cuja informação tratada e analisada permitiu demonstrar a atividade delituosa reiterada e organizada, que os agora detidos praticavam. Os autores dos crimes levaram a cabo múltiplas ações criminosas, que deram origem a 77 inquéritos agora incorporados, com impacto em cerca de 100 de vítimas", é ainda referido.

Na sequência das detenções e das buscas domiciliárias "procedeu-se à apreensão de vários objetos relacionados com a prática criminosa e/ou adquiridos da forma ilícita", num valor superior a 500.000€, "prevendo-se que este valor possa aumentar com a continuação da investigação".

"A ação policial ocorreu nas zonas de Lisboa, Porto e Albufeira, envolvendo 130 inspetores das várias unidades de Lisboa, Diretorias do Norte e Sul da Policia Judiciária", foi explicado.

A PJ acrescentou ainda que "os detidos irão ser presentes a primeiro interrogatório judicial, para aplicação da medida a coação considerada adequada" e que as investigações vão prosseguir "no sentido de apurar a natureza e a extensão das conexões criminosas deste grupo, continuando a acompanhar casos concretos de fenómenos criminais semelhantes".

(Notícia atualizada às 11h56)

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.