A PJ já tinha realizado buscas à fundação a 4 de janeiro por suspeitas de peculato e abuso de poder cometidos por alguns elementos da instituição.

Na altura das primeiras diligências da Unidade de Combate à corrupção da PJ não houve constituição de arguidos.

Em comunicado da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa, divulgado a 4 de janeiro, o Ministério Público indicou que havia suspeita da prática de peculato e de abuso de poder desde 2012 e que, nas buscas, tinha sido apreendida “documentação contabilística/financeira e de atas relevantes para o objeto da investigação”.

O processo encontra-se na 3.ª Secção do DIAP (Departamento de Investigação e Ação Penal) de Sintra, da Comarca de Lisboa Oeste.

Segundo a sua página na internet, a fundação O Século tem como missão promover e contribuir para a criação de condições e oportunidades, que possibilitem não só o desenvolvimento sócio-cultural de crianças, como a assistência social a idosos e pessoas menos favorecidas ou em risco social.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.