"Este plesiossauro é o mais completo e antigo da Península Ibérica, datado do início do Período Jurássico, há cerca de 195 milhões de anos", referem os investigadores numa nota de imprensa hoje divulgada.

O 'Plesiopharos moelensis', como foram designados o novo género e nova espécie do réptil marinho que viveu no tempo dos dinossauros, foi descrito num artigo científico publicado na revista Acta Palaeontologica Polonica.

A designação do novo género, 'Plesiopharos', deriva do facto de os achados terem sido encontrados perto do Farol de São Pedro de Moel, no distrito de Leiria, e da afinidade familiar com os plesiossauros.

Os colecionadores Victor Teixeira e António Domingos encontraram os vestígios fossilizados, constituídos por partes das barbatanas dos membros do lado direito do animal, do tórax e do pescoço, e doaram o achado ao Museu da Lourinhã para ser estudado em laboratório e exposto ao público no Dino Parque.

A equipa pluridisciplinar de paleontólogos e geólogos que descreveu o fóssil integrou Eduardo Puértolas-Pascual, Miguel Marx, André Saleiro, Alexandre Fernandes, Octávio Mateus e Simão Mateus, investigadores da Universidade Nova de Lisboa, João Marinheiro e Carla Tomás, colaboradores do Museu da Lourinhã e do Dino Parque.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.