A detenção ocorreu em Niterói, na região metropolitana do Rio de Janeiro, durante uma operação coordenada pela Polícia Civil do estado fluminense, região com altos índices de violência, principalmente nos seus bairros mais pobres, as favelas.

“João Filipe Barbieri é considerado um dos maiores traficantes de armas do mundo e um dos principais integrantes” da quadrilha “responsável pelo envio de milhares de fuzis [espingardas] ao Brasil escondidos em aquecedores de piscina”, indicou a polícia em comunicado.

Barbieri usou uma autorização de saída falsa, em novembro passado, para sair da prisão de Bangu, no Rio de Janeiro, onde cumpria, desde 2017, uma pena de 27 anos de prisão por tráfico internacional de armas, entre outros crimes.

No entanto, as autoridades brasileiras só detetaram a farsa em fevereiro deste ano, quando descobriram uma rede criminosa que fornecia documentos falsos a reclusos para que pudessem sair da prisão de forma fraudulenta.

João Filipe Barbieri é enteado de Frederick Barbieri, conhecido como o “Senhor das Armas” e que foi preso em 2018 nos Estados Unidos da América, onde residia pelo menos desde 2010 e foi igualmente condenado por tráfico internacional de armas pela Justiça daquele país.

O tráfico de armas no Rio de Janeiro alimenta os conflitos que gangues do narcotráfico travam com milícias, formadas por ex-policiais ou agentes no ativo corruptos, pelo controlo de várias áreas da cidade e da sua região metropolitana.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.