“Os agentes da polícia metropolitana tomaram conhecimento de um documento divulgado em agosto de 2021 como parte de uma ação civil dos Estados Unidos. Esta revisão foi concluída e não estamos a tomar nenhuma ação adicional”, disse a Scotland Yard no domingo.

Neste caso muito embaraçoso para a família real britânica, o filho da rainha Isabel II foi acusado de agressão sexual por uma norte-americana, Virginia Giuffre, de 38 anos, que apresentou uma queixa em agosto no tribunal de Manhattan, nos Estados Unidos.

Virginia Giuffre afirma que o príncipe André era “um dos homens poderosos” a quem foi “entregue para fins sexuais” entre 2000 e 2002, a partir dos seus 16 anos, no âmbito de rede de tráfico sexual que era comandada por Jeffrey Epstein, que foi condenado pelo crime de tráfico sexual de menores e se suicidou numa prisão de Manhattan em 2019.

Em agosto, a chefe da polícia de Londres, Cressida Dick, pediu que sua equipa reavaliasse o caso.

A polícia britânica também confirmou que concluiu a investigação das acusações de tráfico e maus-tratos de mulheres e jovens menores de idade contra a britânica Ghislaine Maxwell, ex-namorada de Jeffrey Epstein. Essas acusações foram divulgadas em junho pelo canal de televisão britânico Channel 4 News.

“Também revimos as informações fornecidas por uma organização de comunicação social em junho de 2021. Esta revisão foi concluída e nenhuma ação adicional será tomada”, disse a polícia, sem fornecer maiores detalhes.

O príncipe Andrew é acusado de ter “agredido sexualmente” Virginia Giuffre, então menor, em três ocasiões: em Londres, na casa de Ghislaine Maxwell, e nas propriedades de Jeffrey Epstein em Nova Iorque e nas Ilhas Virgens.

O duque de York, de 61 anos, negou “categoricamente” tais acusações numa entrevista à BBC em novembro de 2019, na qual não expressou arrependimento pela sua amizade com Epstein ou a menor empatia pelas vítimas do norte-americano.

Apesar de negar qualquer envolvimento no caso, a sua associação com o empresário norte-americano acabou por provocar uma grande turbulência, o que o levou a retirar-se da vida pública.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.