“Nos primeiros seis meses de 2019 entraram em processo de licenciamento no Porto 2.130 novos fogos correspondentes a 275 projetos”, um valor que corresponde a 78% dos fogos submetidos a licenciamento no concelho do Porto em 2018", período onde se registaram 2.740 unidades, lê-se num comunicado divulgado hoje pela Confidencial Imobiliário.

A freguesia do Porto com mais novos fogos é a da União de Freguesias de Cedofeita, Santo Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória, no eixo baixa e centro histórico, onde se concentra “38% do total de fogos” lançados no Porto no primeiro trimestre do ano.

A construção nova é responsável pela “maioria dos fogos” contabilizados no semestre, totalizando 1.266 fogos, (59%), enquanto a reabilitação gerou 864 fogos (41% do total).

Não obstante esta segmentação, a freguesia com maior dinâmica no semestre continua a ser a U.F. de Cedofeita, Stº Ildefonso, Sé, Miragaia, São Nicolau e Vitória, que corresponde ao eixo da baixa-centro histórico e que se mantém como um destino preferencial para o mercado de reabilitação.

Esta freguesia concentrou 38% do total de fogos lançados no Porto no 1.º semestre de 2019. Já considerando apenas o segmento de reabilitação, o peso deste território é de 69% na carteira de fogos reabilitados lançados no Porto neste período.

A freguesia de Paranhos, com uma carteira de 22% do total de fogos, acolhe dois dos três projetos de grande dimensão (com 100 ou mais fogos), contabilizados no concelho no primeiros semestre, designadamente um com 133 fogos e outro com 100 fogos, ambos resultantes de construção nova.

O terceiro projeto de grande dimensão situa-se na freguesia de Campanhã, com 112 fogos de construção nova e que concentra atualmente 8% do ‘pipeline’ (sistema estatístico Pipeline Imobiliário é apurado pela Confidencial Imobiliário com base nos pré-certificados energéticos emitidos) residencial da cidade.

Um valor idêntico de novos fogos regista-se nas freguesias de Ramalde (9%) e U.F. do Lordelo do Ouro e Massarelos (8%).

A freguesia de Bonfim concentra 11% do ‘pipeline’ residencial no semestre e a U.F. de Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde 5%.

Entre janeiro de 2017 e junho deste ano, a carteira de fogos em processo de licenciamento no Porto ascende a 7.796 unidades distribuídas por 1.105 projetos residenciais.

A Confidencial Imobiliário é um 'databank' (base de dados), sendo a única fonte em Portugal com dados estatísticos sobre preços reais de transação e contratos de arrendamento de imóveis residenciais, bem como sobre os novos projetos imobiliários em carteira, lê-se na página oficial na Internet.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.