“Se for necessário mobilizar de novo uma nova força, Portugal já manifestou à embaixada a sua disponibilidade”, precisou aos jornalistas José Luís Carneiro, que esteve presente no terminal militar de Figo Maduro, em Lisboa, na cerimónia de chegada da missão portuguesa que desde o dia 08 esteve na Turquia para apoiar as operações de busca e salvamento após o sismo e várias réplicas.

A Força Operacional Conjunta (FOCON) - coordenada pela Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) e composta por 52 elementos da Força Especial de Proteção Civil da ANEPC, GNR, Regimento de Sapadores Bombeiros de Lisboa e Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e por seis cães - esteve na Turquia através do Mecanismo Europeu de Proteção Civil.

Por isso, uma nova missão portuguesa teria também de ser enquadrada no mesmo âmbito.

“Se o Mecanismo Europeu de Proteção Civil e o Centro Coordenador de Resposta de Emergência [da União Europeia] assim o entender, Portugal estará disponível para mobilizar uma nova força de apoio para busca e salvamento e, se necessário for, para a própria reconstrução”, sublinhou o ministro.

Questionado sobre o tempo que durou a presença da equipa portuguesa na Turquia, José Luís Carneiro afirmou que “o importante não é o tempo que demoram as missões, mas sim o que significam”, acrescentando que “o facto de ter salvado uma criança com 10 anos demonstra a oportunidade e utilidade”.

“Esta missão teve um momento muito significativo que foi vivido com muita emoção por parte de todos os portugueses, o de resgatar com vida uma criança com 10 anos de idade, por isso mesmo marca de uma forma indelével esta missão internacional desenvolvida por esta força especial”, precisou, destacando que os operacionais cumpriram “o essencial”.

O ministro transmitiu aos elementos desta força palavras “de profundo agradecimento e gratidão” pelo trabalho desenvolvido.

José Luís Carneiro disse ainda que o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai receber estes elementos na quarta-feira, dia 22 de fevereiro, às 11:00, para lhes dar “um especial agradecimento”.

A FOCON participou nas operações de socorro na Turquia com valências nas áreas de busca, salvamento, proteção e socorro em estruturas colapsadas.

Na cerimónia de chegada estiveram presentes a ministra da Defesa Nacional, Helena Carreiras, e os secretários de Estado da Proteção Civil, Patrícia Gaspar, e da Saúde, Ricardo Mestre.

Mais de 44.000 pessoas morreram na Turquia na sequência dos dois fortes abalos que atingiram o país e o norte da Síria em 06 de fevereiro, avançaram hoje as autoridades.

Ao terramoto de magnitude 7,8 na escala de Richter - com epicentro em território turco – seguiram-se várias réplicas, uma das quais de magnitude 7,5.

Na sexta-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) aumentou para 84,5 milhões de dólares (79 milhões de euros) o pedido internacional de ajuda financeira destinado às vítimas destes sismos.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.