No debate anual sobre os métodos de trabalho do Conselho de Segurança, a representante permanente de Portugal junto à ONU, Ana Paula Zacarias, afirmou que a única forma de melhorar o funcionamento e a legitimidade do Conselho “é através de medidas que sejam viáveis ao abrigo das regras atuais”.

“Um Conselho mais transparente e responsável beneficiaria de uma maior confiança das partes interessadas e, portanto, estaria em melhor posição para cumprir o seu mandato”, disse a diplomata.

O poder de veto detido pelos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança – Rússia, China, Estados Unidos, França e Reino Unido – foi o centro da reunião em que se discutiu os métodos e procedimentos do órgão, que funciona sob regulamento interno provisório desde 1946. Ana Paula Zacarias juntou-se às vozes que defenderam uma maior responsabilização pela utilização do veto.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.