“Temos reservas de cereais para cerca de um mês em ‘stock'”, mas os importadores “garantem-nos que não há qualquer problema no abastecimento” apesar da guerra na Ucrânia, afirmou Maria do Céu Antunes em Beja.

A ministra da Agricultura e da Alimentação falava aos jornalistas durante uma visita de campo, organizada pela Cooperativa Agrícola de Beja e Brinches e pelo Clube Português dos Cereais de Qualidade, que contou também com a presença da ministra adjunta e dos Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes.

Segundo Maria do Céu Antunes, o abastecimento de trigo “é feito a partir de França”, enquanto no caso do milho, em que “cerca de 40%” era importado da Ucrânia, foram encontrados “mercados alternativos”.

“Os importadores garantem que os navios que chegam desde o início desta guerra estão a cumprir e não há problema de abastecimento, nem é expectável que isso venha a acontecer”, disse.

A ministra observou ainda que “a única coisa de diferente que, infelizmente, está a acontecer tem a ver com o preço” dos cereais.

“Ainda assim, acompanhamos este setor semanalmente junto dos importadores, para a todo o tempo podermos intervir e ajudar a minimizar qualquer impacto que possa acontecer”, explicou Maria do Céu Antunes.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.