Nesta semana os deputados do Bloco de Esquerda votaram alinhados com os do PSD e do CDS para viabilizarem uma proposta de alteração apresentada pelos sociais-democratas que obriga os administradores da CGD a apresentarem as declarações de rendimentos no Tribunal Constitucional.

António Domingues demitiu-se da presidência da Caixa Geral de Depósitos depois deste diploma ter sido aprovado pela Assembleia da República. A lei, "à medida da Caixa" não agradou a António Domingues que resolveu apresentar a sua demissão.

Apesar de ter sido renitente face ao facto de não querer entregar a declaração de rendimentos, nos últimos dias vários jornais tinham dito que António Domingues e a sua administração não se importavam de entregar as declarações de rendimentos, desde que as mesmas não fossem tornadas públicas.

O Ministério das Finanças emitiu um comunicado a confirmar a saída de Domingues: "O Governo foi informado da renúncia apresentada pelo Presidente do Conselho de Administração, António Domingues. Renúncia essa que o Governo lamenta".

A renúncia, de acordo com o comunicado, só produzirá efeitos no final do mês de dezembro.

O Ministério das Finanças diz que o novo Presidente do Conselho de Administração da CGD será nomeado "muito brevemente", essa personalidade vai dar "continuidade aos planos de negócios e de recapitalização já aprovados”.

Nesta quarta-feira a Comissão Europeia confirmou ter-se reunido com o atual presidente da CGD para debater a recapitalização do banco público, quando este ainda não tinha sido nomeado para o cargo e pertencia aos quadros do BPI.A equipa de gestão da Caixa, liderada por António Domingues, entrou em funções em 31 de agosto.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.