De acordo com a Presidência da República, a comunicação de Filipe Nyusi será feita a partir do gabinete do chefe de Estado, em Maputo, mas sem adiantar o assunto que será abordado pelo chefe de Estado.

Esta comunicação do Presidente, agendada para as 13:00 locais (11:00 em Lisboa) acontece numa altura em que o centro do país vive uma crise humanitário desencadeada pelo Idai. Filipe Nyusi admitiu anteriormente que a passagem do ciclone poderá ter provocado mil vítimas mortais em Moçambique e constatou “a severa destruição devido a esta tragédia”.

Até ao momento, segundo números oficiais das autoridades moçambicanas, o ciclone Idai e as cheias que se seguiram já provocaram 468 mortos no centro de Moçambique.

Os centros de acolhimento continuam a receber pessoas afetadas pelo Idai e registam já mais de 127.000 entradas.

O número de pessoas afetadas pelo ciclone em Moçambique subiu para 797.000. São pessoas que perderam as casas ou que estão em zonas isoladas e que precisam de assistência, explicaram as autoridades.

No total, a passagem do ciclone Idai em Moçambique, no Zimbabué e no Maláui fez pelo menos 786 mortos e afetou 2,9 milhões de pessoas nos três países, segundo dados das agências das Nações Unidas.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.