O suspeito foi sujeito a primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, tendo o juiz de instrução criminal decretado a medida de coação mais gravosa, a prisão preventiva, disse à agência Lusa fonte policial.

Em comunicado divulgado na terça-feira, a PSP explicava que o alegado agressor abordou o companheiro da mulher e pai da criança quando este saiu de casa, questionando-o se naquele local residia determinada pessoa, ao que o homem respondeu negativamente, seguindo o seu caminho.

“Em ato contínuo, o ora detido tocou à campainha da residência daquele e, sem que nada fizesse prever, a vítima do sexo feminino, ao abrir a porta, foi imediatamente agredida pelo suspeito e arrastada para o interior da residência”, contou ainda a PSP, destacando que o alerta foi dado às 07:54.

O menino “terá ocorrido em socorro da mãe, acabando por ser igualmente agredido”.

O pai da criança, ao aperceber-se da situação, regressou a casa para socorrer as vítimas.

No entanto, o homem detido percebeu que o familiar das vítimas regressou e “lançou o menor de 9 anos da varanda do 2.º andar para a via pública”.

De acordo com o INEM, tanto a criança como a mãe apresentavam ferimentos ligeiros e foram conduzidas ao Hospital de Santa Maria, para observação.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.