A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) abriu 457 processos contra estabelecimentos por venda de álcool a menores entre 2019 e 2021. Quase metade, porém, ocorreu só em 2021, com 228 espaços multados, adianta o Jornal de Notícias.

O número de processos esse ano — que resultou na aplicação de mais de 232 mil euros em coimas — é muito superior ao de 2020 (111) e ao de 2019 (118). Se os valores do primeiro se compreendem face aos períodos de confinamento, os do segundo vêm de um contexto pré-pandémico. A ASAE fez também saber que identificou 41 jovens com menos de 18 anos por consumo de bebidas alcoólicas. Este ano, já foram 29 os menores visados. 

Para Manuel Cardoso, subdiretor-geral do Serviço de Intervenção nos Comportamentos Aditivos e nas Dependências (SICAD), estes são “números muito baixos que não transmitem a realidade do consumo" entre os jovens, alertando ainda que este pode subir ainda mais.

Se em 2019 a tendência de consumo de álcool era de descida entre os jovens, agora, no pós-pandemia, é previsível que o consumo dispare. "A libertação é acompanhada de um aumento do risco que, depois, tende a estabilizar", sublinha Manuel Cardoso.

O subdiretor-geral do SICAD pede uma fiscalização mais eficaz, mas refere que, para isso, a ASAE e também a GNR e a PSP teriam de ter "muitíssimos mais recursos".

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.