A província, no nordeste do país, é o principal centro da indústria de carvão na África do Sul e concentra 12 centrais de energia elétrica a carvão, da estatal Eskom, que alimentam uma rede de 32 GigaWatts (GW) de potência elétrica.

“Já havia sido noticiado que a área de Witbank tem o ar mais poluído do mundo e agora, esta análise, elaborada por satélite de alta tecnologia revelou que a província de Mpumalanga é o epicentro global de emissões de NO2. Isto confirma que a África do Sul aglutina as centrais a carvão mais poluidoras do mundo, o que é perturbador e muito assustador “, disse em comunicado Melita Steele, diretora da campanha de Clima e Energia da Greenpeace em África.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.