“O Ministério do Interior [controlado pelos rebeldes] anuncia o fim da milícia da traição e a morte do seu líder [Ali Abdallah Saleh] e de alguns dos seus elementos criminosos”, anunciou a televisão dos Huthis, Al-Massirah, citando um comunicado.

A emissora de rádio Huthi tinha anunciado horas antes que Saleh morreu vítima de disparos de combatentes Huthis.

No fim de semana foi anunciada a rutura da aliança forjada há três anos entre os rebeldes xiitas Huthis e os apoiantes do ex-Presidente Ali Abdallah Saleh.

Após a dissolução da aliança, Saleh declarou-se disposto a abrir uma “nova página” com os sauditas, que dirigem uma coligação anti-rebelde no Iémen desde 2015.

A guerra do Iémen já causou mais de 8.650 mortos e cerca de 58.600 feridos desde 2015, segundo a ONU.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.