Segundo um comunicado daquele partido da oposição, a informação foi prestada pelo presidente do executivo, Pedro Machado, na última reunião do executivo municipal.

"A Comissão Política do PSD de Lousada lamenta que o senhor presidente da Câmara Municipal de Lousada, Pedro Machado, tenha usado um expediente para tentar enganar os lousadenses, para apenas procurar ficar bem na fotografia", lê-se no documento social-democrata enviado à agência Lusa.

Segundo o PSD, quando o presidente da câmara apresentou no tribunal a providência cautelar, "nesse mesmo dia, o Conselho de Ministros já tinha decidido suspender a importação de resíduos, até ao final do ano".

Acrescenta aquele partido da oposição no concelho que "o presidente também já tinha ‘consentido' a entrada no aterro da Rima [empresa que explora o equipamento] de mais 500 toneladas de lixo italiano que estavam no Porto de Leixões".

"Estamos certos de que os lousadenses não se deixam enganar. Os lousadenses sabem que, por ação ou inação, o senhor presidente da câmara e o senhor vereador do Ambiente nada fizeram para impedir a entrada de resíduos italianos em Lousada", acentuam os social-democratas.

No comunicado do PSD acrescenta-se que na mesma reunião de câmara foram os vereadores informados "que aquelas 500 toneladas de lixo já deram entrada no aterro, entre os dias 20 e 22 de maio, sem qualquer oposição do senhor presidente da Câmara Municipal de Lousada, nem do senhor vereador do Ambiente, Manuel Nunes, que é também membro do conselho de administração da Rima".

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.