“O primeiro-ministro vai estabelecer um roteiro e posso dizer que, quaisquer mudanças a curto prazo, vão ser pequenas, modestas, graduais e acompanhadas com muito cuidado. Por enquanto não há mudanças”, afirmou o chefe da diplomacia britânica, Dominic Raab, durante a conferência de imprensa diária do governo sobre a crise, quinta-feira.

Desde 23 de março que as pessoas só podem sair para comprar bens essenciais, como alimentos ou medicamentos, para fazer exercício uma vez por dia, para ajudar pessoas vulneráveis ou para trabalhar se não o puderem fazer de casa.

O governo estabeleceu cinco critérios para levantar as restrições, nomeadamente que os serviços de saúde não estejam sobrecarregados, que a mortalidade continue a descer e que não exista o risco de um novo pico.

A autonomia dos governos da Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte implica que cada uma das regiões britânicas pode tomar as suas próprias decisões, pelo que o anúncio de Boris Johnson só se aplica imediatamente a Inglaterra.

Newsletter

As notí­cias não escolhem hora, mas o seu tempo é precioso. O SAPO 24 leva ao seu email a informação que realmente importa comentada pelos nossos cronistas.

Notificações

Porque as noticias não escolhem hora e o seu tempo é precioso.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.