Nestas eleições o Livre fixa três objetivos: o primeiro, eleitoral, é de "crescer, ter um grupo parlamentar, quanto maior melhor". Rui Tavares recusa-se a avançar com um número, mas confessa que ficaria "desapontado" com eleição de apenas mais um deputado.

O segundo objetivo, de cariz político, prende-se com "ajudar uma maioria de progresso e de ecologia a ganhar estas eleições", o que pode passar por, a seu ver, por "uma maioria de esquerda".

O terceiro objetivo, moral, é "afastar do exercício do poder aqueles que seriam perigosos para a nossa democracia", nomeadamente, "a extrema-direita, o Chega".

O líder do Livre é o primeiro candidato a sentar-se no estúdio do SAPO24. Os candidatos a Primeiro-Ministro foram convidados para este ciclo de entrevistas que acontece ao longo de fevereiro e antecede a campanha eleitoral. Os leitores podem interagir comentando e fazendo perguntas aos convidados. Depois da entrevista a conversa continua com Isabel Tavares nos bastidores, o resultado pode ser lido depois no SAPO24.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.