Na apresentação dos dados provisórios globais do balanço do ano 2021 da sinistralidade e fiscalização rodoviária, Carlos Lopes, da ANSR, deu conta que as infrações por excesso álcool estão a aumentar, bem como os condutores detidos.

Segundo os dados provisórios, o número de infrações por álcool aumentou 1,65% em 2021 face a 2020 e o número de condutores detidos subiu 26%.

“A criminalidade rodoviária, medida em número total de detenções, aumentou 27% em 2021, atingindo 25.388 condutores. Do total, 47% deveu-se ao álcool, com um aumento de 26% comparativamente ao verificado no ano transato”, precisam os dados.

A secretária de Estado da Administração Interna, Patrícia Gaspar, que também participou na apresentação do relatório, disse à Lusa que agora é necessário perceber quais os motivos para este aumento de automobilistas a conduzir sob o efeito do álcool devido à inversão da tendência.

O balanço hoje feito indica também que no ano passado as infrações por falta de inspeção periódica obrigatória aumentaram 53% em relação a 2020, sendo uma subida que, para ANSR, poderá estar relacionada com razões económicas.

No total, foram fiscalizados mais de 112,4 milhões de veículos em 2021, um aumento de 9% em comparação com 2020, sendo os radares de controlo de velocidade da ANSR responsáveis por 90% do total dos veículos fiscalizados.

Nestas ações de fiscalização foram detetadas 1.122.479 infrações, o que representa uma diminuição de 8% face ao ano anterior, em grande parte devido à redução de 23% das infrações registadas nos radares da ANSR, “consequência do funcionamento eficiente deste sistema, que é acompanhado por uma redução dos indicadores de sinistralidade nos locais onde os radares estão instalados”, de acordo com os dados.

As infrações por excesso de velocidade baixaram 13% em 2021 face a 2020, mas representam 60% do total das multas.

A ANSR sublinhou igualmente que, entre 2017 e 2021, o número de autos de contraordenação decididos aumentou 55% e os autos de contraordenação prescritos diminuíram 99%, tendo passado de 61.676 prescritos em 2017 para 716 em 2021.

Os dados provisórios indicam ainda que, até ao final do ano passado, 438.739 condutores foram sancionados com a subtração de pontos na carta de condução, um aumento de 80% face ao ano anterior (244.258 condutores) e 1.810 condutores viram a sua carta cassada, dos quais 439 em 2021 (24% do total).

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.