“A família da NBA está de luto pelo trágico falecimento de Kobe Bryant e da sua filha, Gianna”, pode ler-se no comunicado divulgado pela Liga norte-americana (NBA), mencionando as duas vítimas já identificadas no acidente ocorrido em Calabasas.

"Durante 20 temporadas, Kobe mostrou-nos o que é possível quando talentos notáveis se misturam com uma devoção absoluta à vitória. Ele foi um dos jogadores mais extraordinários da história do basquetebol, com conquistas lendárias: cinco campeonatos da NBA, um prémio NBA MVP [Jogador Mais Valioso], 18 seleções da NBA All-Star [equipa de melhores jogadores do ano] e duas medalhas de ouro olímpicas. Mas ele será lembrado principalmente por inspirar as pessoas em todo o mundo a pegar uma bola de basquetebol e competir da melhor maneira possível. Foi generoso com a sabedoria que adquiriu e considerou como sua missão partilhá-la com as gerações futuras de jogadores, tendo um prazer especial em transmitir o seu amor pelo jogo a Gianna", escreveu Adam Silver, em comunicado.

 O comissário realçou ainda o papel como alguém que “inspirou pessoas de todo o mundo”, a generosidade e sabedoria, antes de enviar condolências à família, à sua antiga equipa, os LA Lakers, e ao mundo desportivo.

Também Arn Tellem, ex-agente de Bryant e agora vice-presidente do Detroit Pistons, escreveu publicamente sobre a estrela da NBA.

"Kobe Bryant foi de longe o maior atleta que tive o privilégio de representar durante os meus 35 anos como agente de jogadores. E eu representei muitos grandes atletas. Conheço Kobe desde que ele tinha 17 anos de idade. Ele tinha uma curiosidade intelectual assustadora e seu entusiasmo era contagiante. O brilho nos seus olhos não era apenas alegria: eram faíscas de um fogo que não podia ser abafado. Para ele, nada menos que o melhor era fracasso. Ele amava profundamente a sua esposa Vanessa e a família que eles criaram, Natalia, Gianna, Bianka e Capri. Ele amava as suas filhas e elas sempre eram a sua principal prioridade. Perder Gianna torna isso ainda mais trágico. A morte de Kobe é especialmente dolorosa, sabendo do que ele era capaz e do que ele poderia ter conseguido na sua vida pós-NBA. Ele já estava a caminho, continuando a ter uma vida tão impactante".

O norte-americano Kobe Bryant, 41 anos, considerado um dos maiores jogadores de sempre NBA, morreu hoje na sequência de um acidente de helicóptero em Calabasas, que vitimou outras oito pessoas, entre elas a filha Gianna, de 13 anos.

O basquetebolista, conhecido como 'Black Mamba' (cobra mamba negra), chegou à NBA aos 17 anos e atuou ao longo de 20 anos nos Los Angeles Lakers, tendo sido cinco vezes campeão norte-americano e duas vezes campeão olímpico (Pequim2008 e Londres2012). É um dos únicos sete atletas que ultrapassaram a marca dos 30.000 pontos na carreia.

Kobe era, até há um dia, o terceiro melhor marcador da história da NBA, com 33.643, apenas atrás de Kareem Abdul-Jabbar (38.387) e Karl Malone (36.928), tendo sido agora ultrapassado por LeBron James (33.655).

No sábado, depois de ser superado, o ex-jogador deu os parabéns a LeBron James através do Twitter: "Continua a levar o jogo para a frente King James. Muito respeito irmão".

Em abril de 2016, Kobe disputou a sua última partida na NBA, na qual marcou 60 pontos frente aos Utah Jazz, e tornou-se o jogador mais velho a anotar pelo menos 50 pontos num jogo na NBA.

Porque o seu tempo é precioso.

Subscreva a newsletter do SAPO 24.

Porque as notícias não escolhem hora.

Ative as notificações do SAPO 24.

Saiba sempre do que se fala.

Siga o SAPO 24 nas redes sociais. Use a #SAPO24 nas suas publicações.